Sábado, 29 de Janeiro de 2022
15°

Chuva

Castro - PR

Pecuária ESTIAGEM RS

Estiagem prejudica novamente produção de leite no Rio Grande do Sul

Segundo a Gadolando, conjugação de baixo preço do produto e falta de alimentos preocupam produtores pelo quarto ano consecutivo

06/01/2022 às 10h57
Por: Redação
Compartilhe:
O presidente da Gadolando também lembra que, junto do problema da seca, a baixa remuneração pelo litro do leite preocupa.
O presidente da Gadolando também lembra que, junto do problema da seca, a baixa remuneração pelo litro do leite preocupa.

Mais uma vez a estiagem severa no Rio Grande do Sul deixa os produtores de leite em alerta. Pelo quarto ano consecutivo com chuvas irregulares, que afetam produções como a do milho, alimento base da ração das vacas leiteiras, a produção também é prejudicada devido a este cenário. A afirmação é do presidente da Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando), Marcos Tang.

Segundo o dirigente, em regiões do Estado, como na Serra Gaúcha, a falta de chuvas inclusive matou diversas plantações de milho, dificultando a estocagem para a alimentação animal.

“Não gostaríamos de ser repetitivos, mas os problemas estão repetitivos. A maioria do Rio Grande do Sul está com uma estiagem severa, porém, na Serra, por exemplo, já tivemos secas piores. Mas esta, com dias muito quentes, matou o milho, dizimando lavouras inteiras, tendo que fazer o replantio ou comprar alimentos, mas não tem nem onde comprar, pois os vizinhos estão na mesma situação”, revela.

Tang salienta ainda que o produtor de leite está com extrema dificuldade no Rio Grande do Sul de produzir alimento para o seu gado. Mesmo com investimentos em genética e tecnologia, a falta de alimentos é prejudicial ao gado. “A vaca produz leite quando é bem conduzida, com água de qualidade, conforto e bom alimento em quantidade e qualidade suficiente e adequada para cada vaca conforme seu peso e produção diária”, destaca.

O presidente da Gadolando também lembra que, junto do problema da seca, a baixa remuneração pelo litro do leite preocupa. “Assim ou se vende os animais e não tem mais leite ou se compra alimento, só que este alimento tem que vir muitas vezes de fora e o preço é muito alto. E junta-se isso com uma remuneração do litro do leite em baixa. Essa conjugação está acabando com o nosso produtor. Ou seja, não se tem alimento e precisa comprar, o custo de produção sobe e a remuneração está baixa”, observa.

Tang reforça que o produtor de leite pede uma atenção especial das autoridades e também explica ao consumidor que as coisas estão difíceis e com pouca previsão a curto prazo de melhora. “A Gadolando alerta sobre este cenário do produtor de leite. Estamos com o nosso custo de produção elevadíssimo, pressionado pela estiagem”, complementa.

Faça do Minuto Rural sua fonte de notícias. Clique aqui e siga.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Castro - PR Atualizado às 01h06 - Fonte: ClimaTempo
15°
Chuva

Mín. 14° Máx. 20°

Dom 20°C 14°C
Seg 23°C 15°C
Ter 26°C 15°C
Qua 27°C 16°C
Qui 25°C 15°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete
Ele1 - Criar site de notícias