Segunda, 06 de Dezembro de 2021
23°

Pancada de chuva

Castro - PR

Agronegócios CARNE SUINA E BOVINA

Divulgada a lista dos 12 frigoríficos brasileiros habilitados à exportação de carne bovina e suína à Rússia

Todos os produtos provenientes desses estabelecimentos devem ser fabricados a partir do dia 25 de novembro 2021.

24/11/2021 às 22h52
Por: Redação
Compartilhe:
Assim as restrições temporárias às importações de carne bovina, suína e miudezas bovinas e suínas provenientes do Brasil introduzidas pelo Rosselkhoznadzor no final de 2017 foram levantadas em relação a esses 12 frigoríficos.
Assim as restrições temporárias às importações de carne bovina, suína e miudezas bovinas e suínas provenientes do Brasil introduzidas pelo Rosselkhoznadzor no final de 2017 foram levantadas em relação a esses 12 frigoríficos.

O Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor) atualizou hoje no dia 24 de novembro 2021 a lista dos frigoríficos brasileiros habilitados a exportar carne bovina e suína à Rússia. Dessas unidades três são de carne bovina e nove atuam na produção de carne suína.

Todos os frigoríficos autorizados estão sujeitos à fiscalização reforçada por parte do Rosselkhoznadzor ou seja: nos primeiros 10 lotes importados desses estabelecimentos deve ser realizado analise (amostragem obrigatória) para detecção de ractopamina. Todos os produtos provenientes desses estabelecimentos devem ser fabricados a partir do dia 25 de novembro 2021.

Confira a lista completa dos frigoríficos brasileiros habilitados a exportar carne bovina e suína à Federação Russa abaixo:

1. SIF 4413 MERCURIO ALIMENTOS S/A;

2. SIF 1662 JBS S/A;

3. SIF 3181 JBS S/A;

4. SIF 490 SEARA ALIMENTOS LTDA;

5. SIF 3392 SEARA ALIMENTOS LTDA;

6. SIF 876 JBS AVES LTDA;

7. SIF 60 SEARA ALIMENTOS LTDA;

8. SIF 3515 BRF S.A.;

9. SIF 160 BRF S.A.;

10. SIF 3975 BRF S.A.;

11. SIF 1001 BRF S.A.;

12. SIF 377 PAMPLONA ALIMENTOS S/A.

Essa decisão foi tomada após as negociações realizadas no dia 17 de novembro 2021 entre o Chefe do Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor), Sergey Dankvert, e a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil (MAPA), Tereza Cristina, e as garantias que foram apresentadas pelo MAPA ao Rosselkhoznadzor.

Assim as restrições temporárias às importações de carne bovina, suína e miudezas bovinas e suínas provenientes do Brasil introduzidas pelo Rosselkhoznadzor no final de 2017 foram levantadas em relação a esses 12 frigoríficos.

Ao mesmo tempo o Rosselkhoznadzor manteve as restrições aos fornecimentos de tripas e envoltórios naturais provenientes das unidades SIF 1662 (JBS S/A), SIF 3181 (JBS S/A), SIF 490 (SEARA ALIMENTOS LTDA), SIF 876 (JBS AVES LTDA), SIF 60 (SEARA ALIMENTOS LTDA), SIF 160 (BRF S.A.), SIF 3975 (BRF S.A.), SIF 1001 (BRF S.A.) e SIF 377 (PAMPLONA ALIMENTOS S/A). Fonte: Rosselkhoznadzor

 

ABPA comemora novas habilitações de plantas de carne suína para a Rússia

A Associação Brasileira de Proteína Animal comemorou o anúncio feito pelo Rosselkhoznadzor (órgão sanitário da Rússia) da habilitação de nove unidades exportadoras de carne suína para a Rússia, aumentando de quatro para treze o número de plantas habilitadas para o mercado.

O anúncio acontece dias após a missão a Moscou, liderada pela Ministra da Agricultura do Brasil, Tereza Cristina, e ao comunicado feito pelo governo russo sobre o estabelecimento de uma cota temporária de 100 mil toneladas de carne suína.

Pelas estimativas da ABPA, considerando o atual preço médio de importações para o mercado russo, a cota disponibilizada tem potencial de geração de exportações de mais US$ 200 milhões – considerando, entretanto, que a cota pode ser acessada por todas as nações habilitadas a abastecer o mercado russo.

De acordo com o presidente da ABPA, Ricardo Santin, a reabilitação das plantas é um reconhecimento ao trabalho de excelência em qualidade e sanidade aplicado pela suinocultura do Brasil.

“A Rússia vem incrementando a importação de carne suína do Brasil este ano.  Enquanto em 2020 as exportações ficaram em apenas 100 toneladas nos 10 primeiros meses, em 2021 os embarques alcançaram até aqui 3,8 mil toneladas, gerando receita de US$ 10,3 milhões. Com a expansão do número de plantas e a cota oportunizada pelo governo russo, esperamos um crescimento ainda mais expressivo nos próximos anos. Esta é mais uma ampliação de mercado que resultou diretamente do trabalho liderado pela Ministra Tereza Cristina e sua equipe”, avalia.

Fonte ABPA.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Castro - PR Atualizado às 17h20 - Fonte: ClimaTempo
23°
Pancada de chuva

Mín. 16° Máx. 23°

Ter 20°C 12°C
Qua 22°C 11°C
Qui 22°C 10°C
Sex 24°C 10°C
Sáb 29°C 12°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete
Ele1 - Criar site de notícias