Sábado, 11 de Julho de 2020
42988489296
Dólar comercial R$ 5,32 -0.374%
Euro R$ 6,01 -0.33%
Peso Argentino R$ 0,08 -0.53%
Bitcoin R$ 52.029,17 +0.02%
Bovespa 100.031,83 pontos +0.88%
Agricultura Redução erosão

Terraceamento reduz erosão e efeitos da estiagem no Oeste Catarinense

Terraços de base larga já somam 1.000ha em 80 propriedades rurais do Oeste de SC

18/06/2020 13h53
236
Por: Redação Fonte: Redação
 A tecnologia visa captar e armazenar água no solo e evitar a erosão e a degradação do terreno, com o objetivo de obter maiores ganhos de produtividade e rentabilidade das lavouras, além dos ganhos ambientais e sociais.
A tecnologia visa captar e armazenar água no solo e evitar a erosão e a degradação do terreno, com o objetivo de obter maiores ganhos de produtividade e rentabilidade das lavouras, além dos ganhos ambientais e sociais.

A prática do terraceamento é uma grande aliada do trabalho de conservação do solo e da água que a Epagri realiza nas propriedades rurais do Oeste Catarinense. Capazes de proteger a lavoura da erosão nas chuvas intensas e armazenar água no solo para períodos de estiagem, os terraços de base larga já somam cerca de 1.000ha em 80 propriedades rurais da região. Eles são uma das práticas orientadas pela Empresa dentro de um projeto que envolve ações integradas de conservação do solo e da água, conduzido nas regiões de Xanxerê e Chapecó.

A metodologia introduzida pela Epagri se chama Terraço for Windows. Ela foi desenvolvida pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) e validada pela Embrapa de Passo Fundo e agora também pelo grupo de trabalho da Epagri. “Esse método tem como base a declividade do terreno, a infiltração de água no solo e o histórico de chuvas da região. A tecnologia visa captar e armazenar água no solo e evitar a erosão e a degradação do terreno, com o objetivo de obter maiores ganhos de produtividade e rentabilidade das lavouras, além dos ganhos ambientais e sociais”, explica o engenheiro-agrônomo da Epagri Marcelo Henrique Bassani, da Gerência Regional de Xanxerê.

Água que faz diferença

Terraços são construídos em nível, de modo a concentrar toda a água da chuva dentro da lavoura

Os terraços são construídos em nível, de modo a concentrar toda a água da chuva dentro da lavoura. Essa água se infiltra; parte vai para o lençol freático abastecer os mananciais e outra parte fica armazenada no próprio solo para atender a demanda das culturas. O tamanho do camalhão (crista de terra) é calculado para que cada metro linear de terraço seja capaz de receber até 2 mil litros de água, em média.  “Essa água fica armazenada no solo. Cerca de 30% dela as plantas são capazes de usar em épocas de estiagem”, destaca Juliano Gonçalves Garcez, extensionista da Epagri em Caxambu do Sul.

Cerca de 30% da água armazenada no solo é aproveitada pelas plantas

Outra vantagem é a economia de adubo. Os terraços evitam que a água escoe pela lavoura, carregando adubo e matéria orgânica. Nas propriedades onde o sistema está consolidado, os nutrientes ficam seis vezes mais concentrados no solo.

Manejo conservacionista

O terraceamento precisa ser aliado a outras práticas de conservação do solo, como o plantio direto

 

A construção dos terraços precisa ser aliada a outras práticas de conservação do solo, como o plantio direto. “É fundamental ter em cada propriedade um plano de manejo conservacionista no qual sejam planejados os terraços e o sistema de produção com rotação de culturas, prevendo manter a cobertura permanente do solo. Esse planejamento de culturas deve garantir em torno de 12kg de palha por metro quadrado por ano e raízes para absorver a água do solo”, ressalta Juliano. Ele acrescenta que a cobertura do solo permite reter 25mm a mais de chuva em relação ao solo descoberto.

O engenheiro-agrônomo Leandro do Prado Wildner, pesquisador da Epagri no Centro de Pesquisas para a Agricultura Familiar (Cepaf), em Chapecó, explica que a cobertura do solo é eficiente para eliminar a erosão causada pela chuva, mas não é tão eficiente para controlar a erosão causada pelo escoamento da água sobre o solo. “Por isso devemos associar sempre o plantio direto com o uso dos terraços ou práticas semelhantes”, complementa.

Epagri realiza capacitações para orientar os agricultores no uso da tecnologia

Novo software

A Epagri desenvolveu e está testando um novo software para fazer o planejamento dos terraços, em substituição ao Terraços For Windows. Ele é resultado do trabalho do pesquisador Álvaro Back, da Estação Experimental da Epagri de Urussanga em parceria com o Grupo Água e Solo da região de Chapecó e Xanxerê. Fonte Epagri.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ponta Grossa - PR
Atualizado às 10h46 - Fonte: Climatempo
15°
Poucas nuvens

Mín. Máx. 25°

15° Sensação
21.5 km/h Vento
45.8% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (12/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 26°

Sol com algumas nuvens
Segunda (13/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 23°

Sol com muitas nuvens e chuva
Ele1 - Criar site de notícias