Sábado, 15 de Junho de 2024
21°

Tempo limpo

Castro, PR

Agricultura MALTARIACAMPOSGERAIS

Com intercooperação de seis cooperativas, Maltaria Campos Gerais consolida a produção do Malte no Paraná

Com a inauguração da indústria, localizada na PR-151, entre os municípios de Ponta Grossa e Carambeí, a cada dez cervejas fabricadas em território nacional, quatro terão o malte paranaense como matéria-prima

06/06/2024 às 15h33
Por: Redação
Compartilhe:
O evento contou com a presença de autoridades de âmbito federal, estadual e local. Também participaram clientes do mercado cervejeiro, parceiros de negócios e fornecedores que contribuíram para a execução da obra.
O evento contou com a presença de autoridades de âmbito federal, estadual e local. Também participaram clientes do mercado cervejeiro, parceiros de negócios e fornecedores que contribuíram para a execução da obra.

Nesta quinta-feira, 06, as cooperativas Agrária, Bom Jesus, Capal, Castrolanda, Coopagrícola e Frísia realizaram a inauguração da Maltaria Campos Gerais, empreendimento que consolida o estado do Paraná como maior produtor brasileiro de Malte. Com a inauguração da indústria, localizada na PR-151, entre os municípios de Ponta Grossa e Carambeí, a cada dez cervejas fabricadas em território nacional, quatro terão o malte paranaense como matéria-prima. A capacidade produtiva da nova planta é de 240 mil toneladas por ano. 

O evento contou com a presença de autoridades de âmbito federal, estadual e local. Também participaram clientes do mercado cervejeiro, parceiros de negócios e fornecedores que contribuíram para a execução da obra.

Presidente da Cooperativa Agrária no período em que o acordo de intercooperação foi firmado, o produtor rural Jorge Karl lembrou como surgiu a parceria que deu origem à Maltaria Campos Gerais. “A articulação e a parceria entre essas cooperativas fizeram com que o projeto se tornasse realidade”, disse.

Continua após a publicidade
Anúncio

O deputado federal Pedro Lupion, líder da Frente Parlamentar da Agropecuária na Câmara Federal, enalteceu o papel do cooperativismo para o desenvolvimento da economia do Estado. “Essa obra é um presente para todos nós. É uma alegria poder representar o agronegócio e o cooperativismo em Brasília”.

Discursando em nome do Conselho Diretivo da Maltaria Campos Gerais, o senhor Adam Stemmer, Diretor Presidente da Agrária, ressaltou fatores que foram fundamentais para a concretização do empreendimento, como: o apoio do poder público; o estabelecimento de contratos com as cervejarias Ambev e Heineken, que estão entre os maiores players do mercado cervejeiro nacional; o suporte oferecido por instituições financeiras; e a disponibilidade de área para o cultivo da cevada, ingrediente base para a fabricação do malte.

“A indústria cervejeira demanda cada dia mais por cevada nacional, para aumentar a presença dos grãos produzidos no Brasil na fabricação das cervejas que consumimos. Junto com a FAPA, Fundação Agrária de Pesquisa Agropecuária, e da Fundação ABC, temos um grande desafio no setor da pesquisa, para oferecer variedades de cevada que atendam os padrões industriais”.

Continua após a publicidade
Anúncio

Stemmer também falou sobre características sustentáveis da planta, como o uso de energia limpa e o processo de captação de água, além da automação dos equipamentos, dentro do conceito de indústria 4.0.

Para o Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, o investimento de R$ 1,6 bilhão realizado pelas cooperativas na construção da Maltaria Campos Gerais vem ao encontro da vocação agrícola do Estado e fortalece seu processo de industrialização. “Temos muito que comemorar, pois um investimento como esse é a consolidação do que queremos para o Paraná, transformá-lo no supermercado do mundo”, afirmou.

Ainda durante o evento, a Mataria Campos Gerais recebeu do IAT (Instituto Água e Terra) sua Licença Ambiental de Operação. Os representantes do empreendimento também entregaram ao Governo do Estado a doação do projeto de construção do viaduto da PR-151.

Ele1 - Criar site de notícias