Sexta, 14 de Agosto de 2020
42988489296
Eventos Expoleite

Adiada por conta da pandemia, Expoleite deixa saudades

A feira, que aconteceria neste mês, é evento importante para cooperativa, setor agropecuário e economia

20/07/2020 19h25
302
Por: Redação Fonte: Redação
A valorização do rebanho marcou a Expoleite já em sua origem.
A valorização do rebanho marcou a Expoleite já em sua origem.

Neste ano em que a CAPAL completa seis décadas, a Expoleite chegaria à 48ª edição. No entanto, a pandemia do coronavírus ocasionou o adiamento da feira, que aconteceria entre os dias 15 a 18 deste mês.

A tradicional feira de gado holandês realizada em Arapoti tem papel relevante na pecuária leiteira e alia tradição e tecnologia desde as primeiras edições. “Desde o início da imigração, o leite foi um dos pilares principais da cooperativa. E os produtores viram que era necessário (e queriam também, porque era tradição na Holanda) fazer uma exposição para ver a genética das vacas. E ter aquele brilho, aquele gosto, um campeonato para quem tinha os melhores animais”, relata o diretor-presidente do Conselho de Administração da CAPAL, Erik Bosch.

Qualidade - A valorização do rebanho marcou a Expoleite já em sua origem. Apesar de a inseminação artificial em bovinos não ser uma prática comum ou acessível na época, a venda de crias das vacas premiadas constituía uma oportunidade de negócios para os produtores. Atualmente, o reconhecimento da qualidade genética e produtiva dos animais se mantém como característica da feira. “Os produtores conseguem mostrar como é alto o nível deles. Valoriza bastante os animais, principalmente para a venda”, explica Faine de Souza, colaboradora do setor de Pecuária da cooperativa.

A troca de experiências entre os produtores também é muito importante, avalia Erik Bosch: “no fim da feira, você percebe com quantas pessoas e empresas parceiras conversou, quantas novas ideias surgiram e volta pra casa com vontade de trazer mais inovação. Dá para ver vários tipos de produção e se orientar para futuros investimentos”.

Além disso, o reconhecimento não se limita aos criadores premiados. Município e região ganham visibilidade ao mostrar a excelência da atividade pecuária. “A exposição é muito importante para divulgar a qualidade dos plantéis dos cooperados, da genética em que esse pessoal investe. A feira dá visibilidade nacional, desde que se tornou uma etapa do Circuito Nacional da Associação de Criadores. Nós tivemos alguns campeões nacionais que são de Arapoti”, aponta o diretor industrial da CAPAL, Lourenço Teixeira.

Crescimento - Ao longo do tempo, a Expoleite se tornou mais que uma exposição de animais. A realização de palestras técnicas para cooperados de outros ramos, como agricultura e suinocultura, ampliou o alcance e as contribuições do evento. “A CAPAL foi aumentando e a feira foi ficando mais técnica, com mais possibilidade de palestras para os cooperados, inclusive das outras unidades, que tiveram oportunidade para vir visitar”, comenta Ana Regina de Matos, colaboradora da cooperativa que integra a organização da feira há mais de 20 anos.

O diretor-presidente do Conselho de Administração também ressalta a expansão da feira. “A parte do gado é importantíssima, seria a parte principal da Expoleite, mas o entorno se tornou tão importante quanto”, afirma. A presença de empresas parceiras, expondo produtos e serviços, oportuniza o contato entre fornecedores e cooperados.

Erik Bosch acrescenta que, além de alcançarem outros setores agropecuários promovendo atualização técnica para os produtores, as palestras são relevantes no âmbito social. “A ideia não era mais só o leite, mas também palestras com vários assuntos para agricultura, suinocultura e, inclusive, motivacional, como tivemos ano passado com o (José Luiz) Tejon, que foi um sucesso. As pessoas até hoje falam como isso é importante, ter a oportunidade de ver um palestrante desse nível”, expõe. 

Ao expandir a atuação, a Expoleite também dá maior visibilidade para a produção leiteira na comunidade local. “A feira permite o conhecimento da nossa região, mostra para o pessoal da cidade, todo mundo vê o cuidado com os animais. A comunidade, os ‘leigos’ da área conseguem aprender um pouco”, comenta Faine, colaboradora do setor de Pecuária.

Comunidade - O interesse pela comunidade também é uma marca da feira. O diretor-presidente do Conselho de Administração recorda que, desde o início, a Expoleite é um espaço de confraternização. “A Expoleite era o evento do ano, da comunidade, famílias inteiras se reuniam, até traz memórias boas para mim. Eu lembro, quando criança, como a gente gostava, contava os meses para esse momento da exposição de leite, que teria também a festa social”, conta Erik Bosch.

Além da interação, a feira exerce função social importante, ao promover atrações culturais e apoiar entidades filantrópicas e sem fins lucrativos do município. O espaço na praça de alimentação contribui para a geração de renda nessas instituições. Com o crescimento da Expoleite, o comércio do município também foi beneficiado. “A praça de alimentação ficou muito maior. Como o público foi aumentando, além das entidades filantrópicas, nós abrimos para o mercado local e para os food trucks, trazendo novidades. Isso deixou mais atrativo e trouxe mais jovens para conhecer a feira”, assinala Ana Regina.

A Expoleite contribui com o comércio local não apenas no parque de exposições, mas em todo o município: restaurantes, lanchonetes, hoteis e outros estabelecimentos atendem à organização e aos participantes da feira; e a geração de empregos temporários também movimenta a economia.

Adiamento - Neste ano, por causa da pandemia do coronavírus, a Expoleite foi adiada. O impacto de sua falta certamente é sentido em todos os setores: cooperativa, produtores associados, empresas parceiras e comércio local. “Decepcionou todos nós; tanto nós funcionários, que amamos essa ação, como produtores... Mas estamos aqui, prontos para ano que vem, se for possível”, comenta Ana Regina. Faine também torce com otimismo para a próxima edição: “espero que nos 61 anos a gente possa estar com a mesma animação, os produtores principalmente, para fazer uma feira bem legal”. E a expectativa encontra eco na Diretoria da CAPAL: “Hoje, com a pandemia, estamos ‘pulando’ um ano da feira e sentimos um vazio. Mas vamos continuar a realizar a Expoleite e melhorar cada vez mais”, afirma o diretor-presidente. Com assessoria.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ponta Grossa - PR
Atualizado às 01h06 - Fonte: Climatempo
16°
Pancada de chuva

Mín. 14° Máx. 25°

16° Sensação
9.2 km/h Vento
74.4% Umidade do ar
90% (16mm) Chance de chuva
Amanhã (15/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 21°

Chuvoso
Domingo (16/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 12° Máx. 19°

Chuvoso
Ele1 - Criar site de notícias