Sexta, 14 de Agosto de 2020
42988489296
Tecnologia Pós Colheita

Linha DaColheita ganha nova versão porcionada para frutas

Seguindo o comportamento do consumidor, conservadora mais compacta proporciona maior comodidade e facilita a exposição dos produtos frescos

08/07/2020 16h03
237
Por: Redação Fonte: Redação
Com nova conservadora DaColheita, consumidor agora tem a opção de comprar frutas porcionadas e embaladas para maior segurança sanitária (Divulgação/Termotécnica)
Com nova conservadora DaColheita, consumidor agora tem a opção de comprar frutas porcionadas e embaladas para maior segurança sanitária (Divulgação/Termotécnica)

A linha DaColheita acaba de agregar mais um item ao portfolio de conservadoras em EPS para FLVs (frutas, legumes e verduras) fabricadas pela Termotécnica (termotecnica.ind.br). Trata-se da conservadora para quatro cumbucas, uma versão mais compacta da embalagem que conquistou o WorldStar, principal premiação mundial do setor, no ano passado. De acordo com o gerente comercial para o mercado de Agronegócio da Termotécnica, Alfredo Gonçalves, com tamanho e capacidade menor em relação à versão para dez cumbucas, a nova conservadora vem atender a demanda e a mudança de comportamento dos consumidores em tempos de pandemia por Covid-19.

De acordo com pesquisa realizada em março pela PMA – Produce Marketing Association (pma.agr.br) -, associação que reúne produtores de FLVs no Brasil, cerca de 81% dos consumidores brasileiros demonstraram preocupação com a higiene e segurança dos alimentos.Com a segurança sanitária no topo das prioridades dos consumidores, a conservadora DaColheita para quatro cumbucas proporciona mais higiene e praticidade no transporte e armazenamento de produtos frescos.

Conforme essa mesma pesquisa, 59% dos consumidores informam que têm procurado mais produtos frescos embalados por motivos de segurança alimentar. “As caixas maiores, para cinco ou dez quilos de capacidade, atendem mais as necessidades dos produtores de FLVs que fornecem para os grandes atacados. Com essa nova opção, o agricultor pode vender para redes de supermercados que poderão expor o produto ainda nas conservadoras diretamente na gôndola. E o consumidor, por sua vez, pode levar a caixa com as quatro cumbucas direto para a sua casa, mantendo as frutas protegidas e frescas do campo à mesa, com mínimo de manipulação durante todo o processo”, diz Gonçalves.

Outra mudança no comportamento do consumidor em tempos de isolamento social é a redução da frequência de idas aos supermercados e a presença de um maior volume de compras de uma só vez. A formulação exclusiva das conservadoras DaColheita atrasa efetivamente os processos de amadurecimento e envelhecimento, inibindo a decomposição microbiana e preservando a qualidade e o valor nutricional das FLVs embaladas. Desta forma, o prazo de consumo é ampliado evitando, ainda, o desperdício de alimentos. “Com essa caixa menor e mais leve, os consumidores poderão levar para suas casas uma boa quantidade de frutas com a certeza de que suas qualidades nutricionais estarão preservadas, com maior segurança sanitária e permanecerão frescas por mais tempo”, afirma o gerente comercial da Termotécnica.

Além de preservar a qualidade das FLVs e melhorar a exposição no varejo, reduzindo o contato humano com os produtos em toda a cadeia, os alimentos embalados também ganham importância uma vez que a rastreabilidade dos produtos é fundamental tanto para garantir a sua procedência e qualidade quanto no processo de entrega.

Novidade já está sendo testada por produtores de frutas premium

Fabricadas na unidade da Termotécnica em Petrolina (PE), esse apelo e versatilidade das conservadoras DaColheita para quatro cumbucas já está atraindo produtores de uvas premium do Vale do São Francisco, entre eles, a Fazenda Estrela do Vale. O seu diretor Comercial, Diego Augusto da Silva Gonçalves, acredita que esta caixa menor possibilita muitas vantagens, principalmente para as redes de varejo direcionadas para as classes A e B. 

Entre os benefícios apontados pelo produtor estão a valorização das uvas acondicionadas, diminuindo a manipulação e preservando sua qualidade, além da comodidade para os consumidores. “Vejo que essa menor unitização e possibilidade de compor mix de variedades porcionadas da nova conservadora DaColheita, proporciona um apelo ao consumidor, fomentando o aumento do consumo per capita da fruta, com menor manipulação e mais praticidade”, afirma o empresário.

Produzidas em EPS, um material leve, resistente e 100% reciclável, as conservadoras DaColheita mantêm a atmosfera ideal para prolongar a vida útil das FLVs. Proporcionam alto isolamento térmico, absorção de impactos, facilidade no empilhamento, transporte e exposição dos produtos. Por isso, são amplamente utilizadas para armazenamento prolongado e remessas de longa distância de FLVs. Isso representa também dias a mais com os alimentos saudáveis e frescos nas gôndolas com muitas vantagens para o varejista. Ainda quanto às questões logísticas, as conservadoras DaColheita eliminam despesas com fretes de retorno, já que o EPS é one-way e pode ser 100% reciclado no pós-consumo.

A linha DaColheita conta com mais de 20 itens no portfólio, com capacidade entre 1 quilo a 16 quilos, com conservadoras para diversos tipos de frutas, legumes e verduras. Certificadas por testes em laboratórios europeus (AgroTropical e HDG), as conservadoras em EPS DaColheita podem estender o shelf-life de produtos frescos em até 30%, oferecendo vantagens para todas as partes interessadas na cadeia de suprimentos de FLVs e ajudando a enfrentar estas questões logísticas.

Termotécnica: inovação com sustentabilidade

Desde a sua fundação a Termotécnica tem sido pioneira e protagonista no mercado de EPS no país, tendo a inovação e a sustentabilidade no seu DNA. Aos 58 anos, é uma das maiores indústrias transformadoras de EPS da América Latina e uma das empresas mais sustentáveis do Brasil, de acordo com o Guia Exame 2019. O desenvolvimento sustentável está entre as prioridades da companhia, e suas ações são conectadas aos ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) da ONU. Com matriz em Joinville (SC) e unidade de reciclagem no Distrito de Pirabeiraba, a Termotécnica possui também unidades produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

O EPS é formado por 98% de ar, não utiliza CFC e HCFC e por isso não gera danos à camada de ozônio. O seu processo requer baixíssima utilização de recursos naturais como água e energia, não contamina e não gera riscos à saúde e ao meio ambiente. E o mais importante, o EPS é 100% reciclável.

Para dar uma destinação ambientalmente correta e sustentável ao EPS pós-consumo, desde 2007 a Termotécnica realiza o Programa Reciclar EPS, com logística reversa e reciclagem do material em todo o Brasil. Já são mais de 40 mil toneladas de EPS pós-consumo que ganharam um destino mais nobre – cerca de 1/3 de todo o material consumido no país. O Programa Reciclar EPS é de fato a economia circular na prática: após seu uso e reciclagem, o EPS é transformado em matéria-prima para outras aplicações.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ponta Grossa - PR
Atualizado às 02h28 - Fonte: Climatempo
15°
Pancada de chuva

Mín. 14° Máx. 25°

15° Sensação
8.4 km/h Vento
79.3% Umidade do ar
90% (16mm) Chance de chuva
Amanhã (15/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 21°

Chuvoso
Domingo (16/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 12° Máx. 19°

Chuvoso
Ele1 - Criar site de notícias